top of page
  • Foto do escritorPagelar

Restaurante self-service ou tradicional: qual montar?

Abrir um negócio no setor alimentício é o sonho de muitas pessoas. Sendo essa uma área que está sempre se reinventando e raramente sofre os efeitos de eventuais crises. Contudo, na hora de escolher, muita gente fica em dúvida sobre qual estabelecimento abrir: o restaurante self-service ou a versão tradicional.


Se você também está passando por esse dilema, nós podemos ajudar! Continue acompanhando este conteúdo que preparamos e entenda os prós e contras de ambas opções. Venha conosco e tire seus sonhos do papel!


- Entenda o que é um restaurante self-service;

O restaurante self-service faz parte da rotina de milhares de pessoas, que precisam comer fora durante a semana. Sua principal característica está na grande variedade de pratos que fica exposta num buffet.


Nesses restaurantes, o peso do prato costuma ser único ou por quilo. No primeiro caso, geralmente é oferecida uma opção de carne e os demais acompanhamentos são liberados. Já no segundo, o cliente escolhe livremente o que deseja e faz a pesagem — quanto mais pesado o prato, maior o preço.


- Descubra as vantagens desse modelo;

Os restaurantes a quilo são muito procurados por diversas razões. O processo é bem rápido e prático, já que o cliente não precisa esperar os alimentos ficarem prontos. Pode experimentar várias opções diferentes e definir exatamente a quantidade que deseja comer.


Para quem tem pouco tempo ou gosta de ver os alimentos antes de colocar no prato, esses estabelecimentos são as melhores opções. Para o empreendedor, o restaurante self-service movimenta uma grande quantidade de pessoas e acaba sendo bastante lucrativo.


A desvantagem é que o custo operacional pode ficar alto, já que é necessário prestar uma atenção especial na higiene, reposição dos alimentos, criar pratos variados diariamente e tomar cuidado com o desperdício.


- Saiba mais sobre o restaurante à la carte;

Esse é o modelo mais tradicional de restaurante. Nele é disponibilizado um cardápio com os pratos pré-definidos e, então, o cliente faz o pedido e aguarda o preparo.


Esse tipo de estabelecimento pode contar com um cheff para criar as opções do cardápio, tendo um estilo mais refinado, mas também pode ser mais simples. No segundo caso, costumam ser oferecidas opções de pratos executivos.


- Veja os prós desse modelo de estabelecimento;

Para os clientes, os restaurantes à la carte oferece alimentos frescos, considerando que são feitos na hora. No caso dos pratos executivos, podem ser mais baratos que o valor do quilo num restaurante self-service. Já em restaurantes mais arrumados, o cliente busca a qualidade dos pratos bem elaborados.


O investimento nesse modelo é interessante, pois evita o desperdício dos alimentos e possibilita um maior controle dos processos. Afinal, como todos os pratos já estão previstos num cardápio fixo, é mais fácil treinar a equipe da cozinha e aperfeiçoar o sistema de preparo das refeições.


A desvantagem é que, na maioria das vezes, não é possível criar um cardápio muito variado, e em dias cheios os garçons podem ficar sobrecarregados.


Tanto o restaurante self-service quando o à la carte são ótimas opções de empreendimento. É essencial que você faça um estudo de viabilidade, entenda o perfil do público que deseja alcançar e avalie o custo-benefício de cada opção.


O que achou das dicas? Se esse post foi relevante para você, continue a leitura e entenda os impactos da quarentena no comércio de restaurantes! Para ficar por dentro das novidades, siga nossas páginas no Facebook e Instagram!

50 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page